Petrobrás corta apoio a coral da Replan e petroleiros bancam projeto independente

Após mais de quatro décadas de existência, o Coral da Replan foi extinto este ano. A Petrobrás anunciou no mês de março o corte do regente, o último apoio que restava, mas os integrantes decidiram dar prosseguimento ao projeto de forma independente. O coral ganhou um novo maestro, Hipólito Ribas, regente do Coral da Unimed de Campinas, e um novo nome: “Tocando em Frente”.
Para viabilizar a continuidade do coral, os 23 cantores passaram a cotizar as contas e bancar, com o próprio dinheiro, os custos do maestro e de logística para as apresentações. Cada integrante desembolsa R$ 65 por mês.
A primeira apresentação do “Tocando em Frente” aconteceu no dia 15 de junho, no Encontro Nacional de Corais de Piracicaba (Enacopi). Em agosto, o grupo cantou no Hospital Samaritano e na festa agostina, realizada na Regional Campinas.
O coral já tem programadas apresentações no próximo dia 1º, na Capela de São Francisco de Assis, na Vila Brandina, e em 10 de outubro, na Escola de Cadetes de Campinas.
Com o novo projeto, o coral deixa de ser formado, exclusivamente, por petroleiros e seus dependentes e se abre para a comunidade. Os candidatos ao coral passam por uma seleção com o maestro Hipólito. É ele quem avalia e decide quem tem condições de permanecer no grupo. Os ensaios acontecem semanalmente, sempre às quartas-feiras, na sede do Coral Pio XI, que fica no Jardim das Paineiras, em Campinas.

Inscrições abertas
O coral está com inscrições abertas para novos integrantes. Para participar não é preciso ter conhecimento de música e também não há limite de idade. Para mais informações, entre em contato com os coordenadores do coral, Walter (19-99121.4332) ou Corona (19-99761-3501).