“Observe” ameaça demissão em massa de vigilantes

A “Observe”, que venceu a licitação e terá o contrato de segurança patrimonial renovado a partir de abril, ameaça demissão em massa na Replan. Cerca de 60 vigilantes, funcionários da terceirizada, já estão cumprindo aviso prévio. A situação preocupa o Unificado e o Sindivigilância Campinas, que vem intermediando a negociação com a empresa e a Petrobrás.
Inicialmente, os trabalhadores foram comunicados que a partir do novo contrato teriam uma redução de 28% nos salários – a Petrobrás anunciou que não pagaria mais a gratificação de 18% e a Observe, o adicional de 10%. O Sindicato também recebeu a informação de que a terceirizada pretende substituir os supervisores por líderes, com salários mais baixos.
Para a direção do Unificado, o aviso prévio é uma estratégia da Observe para reduzir direitos do trabalhador. “Essa medida é baixa e cruel. A empresa faz com que o trabalhador fique com medo de ser demitido e, dessa forma, ela aumenta seu poder de pressão na hora da negociação”, afirmou o coordenador da Regional Campinas do Unificado, Gustavo Marsaioli.
Para o dirigente, a substituição dos vigilantes que atuam na Replan trará prejuízos. “A troca de todos os vigilantes aumenta os riscos de segurança patrimonial da refinaria, tanto de furto de materiais internos, quanto de acessos de pessoas estranhas na Replan”, declarou.
A pedido do sindicato da categoria, a Observe se comprometeu a fazer na próxima semana uma nova rodada de negociação, com a presença de representantes da Petrobrás. “O Sindivigilância está buscando um acordo entre para evitar, principalmente, a demissão do efetivo de vigilantes”, explicou Marsaioli.