• Home
  • Unificado
  • As eleições municipais e as lições desse último período

As eleições municipais e as lições desse último período

Após 13 anos de projeto popular, muita gente passou a questionar os resultados da economia, a forma de o governo administrar o país e uma série de outras críticas – muitas delas pertinentes.
Como resultado, o país elegeu um dos piores congressos de sua história, que está diariamente acabando com direitos conquistados com muita luta. Apoiado nesse congresso e na mídia golpista – que vibra quando a direção da Petrobrás anuncia corte de salários –, o governo ilegítimo aprofunda cortes nos programas sociais, na Educação, na Saúde, avança na privatização desenfreada para favorecer grupos econômicos nacionais e estrangeiros.
O judiciário completa a farsa, criando um circo jurídico que prende e condena ao vento dos interesses políticos de um pequeno grupo.
Agora, temos pela frente as eleições municipais, que também são revistadas de grande importância para a população. A eleição do prefeito ou prefeita e vereadores/as vai definir que futuro se deseja para sua cidade.
O Sindipetro Unificado possui uma extensa base territorial, que vai de São Paulo, Mauá, Campinas, Guarulhos, até Goiás (Senador Canedo) e Brasília. Em cada uma dessas cidades há candidatos progressistas e outros que irão aprofundar o desmonte que o Brasil enfrenta.
Imagine um “Temer” administrando sua cidade, com projetos para congelar salários, tirar verba de Educação e Saúde? Imagine a Câmara Municipal de sua cidade ser controlada por um Eduardo Cunha? Com o seu voto você tem o poder de evitar esse pesadelo.
Na maior cidade do país (São Paulo), disputam dois candidatos do campo popular; um reacionário ligado a empresários e igrejas messiânicas, que ficou famoso com programas sensacionalistas, um milionário que comprou a convenção de seu partido – e vai governar para os mais ricos – e uma senhora, famosa por traições políticas e por frases como “relaxa e goza”.
Para a Câmara Municipal há um verdadeiro circo de horrores sendo gestado.
Caro petroleiro, cara petroleira. Não importa a cidade em que mora ou vote, saiba que essa decisão vai influenciar o futuro de sua família, a sua própria e a de seu país. Vote em quem você ache que vai fazer o melhor e olhe em volta o que está acontecendo na Petrobrás e no país e como isso tem influenciado sua vida. É pelo voto municipal que podemos manter a resistência e começar a dizer que não vamos aceitar o desmonte do país.

Direção do Sindipetro Unificado